MUSCLE TEE: A TENDÊNCIA DOS BRAÇOS DE FORA

16 de julho de 2016 | Sem categoria

O nome pode soar novo, mas certamente já viu uma muscle tee por aí: é aquela regata, que parece  uma camiseta cortada e, muitas vezes, tem cavas profundas… Reconheceu? Pois bem, essa peça, que já bombou nos verões passados, estará presente mais uma vez, dando aquele toque de descontração e liberdade que tanto combinam com as estações mais quentes do ano. Apesar de ter “músculo” (muscle, em inglês) no nome, essa peça não é restrita a nenhum tipo físico, pelo contrário, o único critério para usá-la é o gosto pessoal!

2

Como toda boa camiseta, a muscle tee é versátil e confortável, podendo ser combinada com diversas peças e adaptada, facilmente, ao seu estilo próprio. Rende looks incríveis, com shorts e calças, e são super democráticas, permitindo qualquer tipo de produção.  É apenas mais uma regata, porém seus tecidos são um pouco mais leves e tendo embaixo do braço essa abertura deixa ainda mais refrescante.

Nos dias de calor, o short é um grande aliado dessa regata! Para dar um up no visual, aposte em shorts diferenciados, como os de cintura alta, destroyeds, coloridos, estampados, com aplicações ou em tecidos além do jeans. Adicionando uma camisa xadrez amarrada na cintura, estilo rocker, ou um cintinho, seu look pode ficar ainda mais charmoso.

3

Para produções menos casuais, as calças são ótimas opções. Os modelos sequinhos, como a cigarrete, skinny e legging dão equilíbrio às blusas mais largas ou compridas; enquanto calças amplas, como a saruel ou flare, pedem tees mais justinhas e curtas – uma dica, nesse caso, é adicionar um cinto ou usar a blusa (completa ou parcialmente) dentro da calça, marcando a linha da cintura.

As saias também têm seu espaço ao lado das muscle tee e, assim como as calças, os mais variados modelos de saia podem ser usados, porém é importante equilibrar o volume das peças.

Nos pés, as possibilidades também são várias! O modelo ideal vai depender do “conjunto da obra” e não tanto da presença da muscle tee, uma vez que ela cai bem com tênis delicados e saltos expressivos.

gfd

Se desejar, pode ainda usar a muscle tee comprida, como se fosse um vestido, basta que ela seja mais soltinha e atinja, pelo menos, o comprimento mini – use um shortinho curto por baixo da blusa/vestido, assim você poderá se movimentar sem se preocupar. Outra combinação diferenciada pode ser feita com jardineiras, macaquinhos ou macacões jeans.

Como em muitos casos o sutiã ficará à mostra, se recomenda investir em um modelo bacana, que complemente o visual, como o strappy bra, por exemplo.

Aposte na tendência com os modelos incríveis da nossa nova coleção Road Runners Summer 17.

Sem Título-1 copiar

😉